top of page

Celebrar as Épocas do Ano: Advento

Atualizado: 10 de jan.

ADVENTO

Com a coragem adquirida em Miguel e a luz da nossa lanterna acesa, chegou a hora de nos prepararmos para o Natal. É a hora do Advento!

Com as noites cada vez mais longas e a natureza a descansar, começa o tempo de silêncio e reflexão. Com o início do tempo do Advento, a luz interior de cada um de nós pode crescer lentamente. A palavra 'Advento' vem do latim. 'Adventus' significa 'vir'; a vinda da luz à terra. E nós? Quais são os nossos pontos fortes, as nossas qualidades e o que precisamos ainda trabalhar para que a luz do Natal também possa brilhar dentro de nós?

O Advento começa quatro domingos antes da véspera de Natal. É um tempo de preparação e alegria, de expectativa, tempo de promover a fraternidade e a paz. Tempo de espera pelo que há de vir.




A coroa do Advento é um sinal importante; o seu formato circular cria harmonia, une, agrega. Faz-nos lembrar que vivemos num mundo circular, onde os processos são cíclicos e se repetem ano após ano. Assim, temos a oportunidade de transformação a cada ciclo.


Numa coroa de cipreste, pinheiro ou abeto, são colocadas quatro velas, que podem ser de cores diferentes, como explicaremos mais abaixo, ou todas vermelhas. Estas velas são acesas a cada domingo que antecede o Natal. Nestes momentos, os adultos podem contar a história dos quatro anjos às crianças ou simplesmente cantar. Aproveitem para, aos poucos, irem criando o presépio, sempre surpreendendo as crianças; já vos damos as dicas de como podem fazer.

Todos os domingos comemoramos o início de uma nova semana do Advento.


Na primeira semana do advento, nas escolas Waldorf, fazemos a espiral do advento, um momento muito solene que nos dá o calor necessário para a reflexão de todo este tempo introspetivo que é o advento.


Fazemos uma grande espiral no chão com ramos de abeto (também poderá ser pinheiro ou cipreste), no centro da qual está uma grande vela acesa. Ao lado dos ramos, no chão, estão estrelas em papel dourado, uma para cada pessoa. A sala está iluminada com uma luz ténue e com algumas velas acesas. Numa mesa, perto da zona onde as crianças estarão e do início da espiral, estão colocadas maçãs com velas apagadas. Estas velas serão acesas por cada criança e adulto, quando percorrerem a espiral. Ao som da música do advento, o adulto leva, uma a uma, as crianças a caminhar na espiral, a acenderem a sua vela com a vela central da espiral, e a colocarem-na no caminho, pousada numa estrela, até voltarem ao seu lugar. É um lindo e caloroso momento, impossível de descrever por palavras, e sem dúvida, das alturas que mais nos emocionam.


A espiral por si só é energia cósmica, sol, nascimento, morte e renascimento. Símbolo de evolução e involução. Presente em muitas culturas, é associada à vida. É luz, movimento e mudança.


Nesta época, atravessamos um enorme e silencioso portal: o que nos conduz do exterior para o nosso mais oculto interior. Se paramos para refletir, veremos como verdadeiramente somos e nos podemos preparar para o SER que virá.


A cor que corresponde ao advento é o azul, como a do manto de Maria, e simboliza a vontade que temos de nos ligarmos novamente com a nossa origem. O azul representa a escuridão permeada de luz. Este azul é a cor do terreno que deve envolver o espiritual, assim como o manto azul de Maria envolve o espírito vindouro, a criança, o germinar celestial do que está por vir. A vela colocada na maçã é a luz que brilha igualmente para todos.




Agora vamos tratar do nosso presépio:


Na primeira semana – Reino Mineral - acende-se a vela azul.

No presépio coloca-se um pano azul índigo, a Maria, o Anjo, algumas estrelas e o caminho de velas (contar quantos dias exatos tem desde o primeiro domingo do advento até o dia 24. Nem sempre serão 24 dias! Colocar a quantidade certa de dias ou apenas as quatro das semanas).

Todos os elementos do Reino Mineral chegam nesta semana: conchas, pedras, cristais (que as crianças adoram), terra, areia.


Segunda semana do Advento - Reino Vegetal – acende-se a vela verde.

O Presépio amanhece com algumas plantas, musgos e mais estrelas.

Acendem-se as velas azul e verde. São colocadas plantas, troncos, musgos e água para o presépio, representando o mundo vegetal.


Terceira semana do Advento - Reino Animal – acende-se a vela amarela.

O Presépio recebe: o estábulo, o boi, o burrinho ao lado de Maria e mais estrelas. Ao longo da semana podem ir colocando mais animais.

Acendem-se as velas azul, verde e amarela.


Quarta semana do Advento - Reino Humano – acende-se a vela vermelha.

O Presépio recebe: José ao lado de Maria, Pastores dormindo com as ovelhas, próximos ao estábulo, e mais estrelas.

Acendem-se as velas azul, verde, amarela e vermelha.

A luz torna-se mais intensa com a proximidade do nascimento de Jesus. É o Natal, a festa da luz! Então, são colocados Maria, José e os pastores, simbolizando as figuras humanas, e no dia de Natal, o menino Jesus é colocado na manjedoura.


A colocação de todos esses elementos requer uma atitude de veneração por parte do adulto que acompanha as crianças na criação/montagem do Presépio. Essa atitude será percebida pelas crianças e trará calor e alegria aos seus pequenos corações.


Ainda temos o calendário do advento (ver imagens). O calendário do advento é um bom companheiro no caminho do primeiro dia do Advento até ao Natal. Esse calendário pode ter aparências diversas.


Às vezes é um caminho na mesa anual sobre o qual Maria, José e o burro caminham passo a passo em direção ao estábulo. Às vezes é uma transparência na janela ou uma bela placa de cartão onde se abre uma janela todos os dias, atrás da qual se podem ver belas imagens. Às vezes é uma escada de anjo, onde um anjo com o menino Jesus desce a escada degrau a degrau e às vezes o calendário é composto por, por exemplo, um cordão ou uma caixa com diferentes bolsas ou compartimentos nos quais algo pequeno está escondido, ou mesmo afazeres.


Existem inúmeras maneiras bonitas de sentir empatia com a expectativa crescente até ao Natal durante 4 semanas. Esperamos que encontrem a vossa e aproveitem muito esta época de calor e luz no meio deste inverno frio!"

História dos Quatro Anjos do Advento (lenda russa)

Há muito tempo atrás os homens viviam no mundo, mas não sabiam construir casas, nem plantar e cuidar da terra. Viviam em cavernas onde era escuro, não tinham luz. Deus, então chamou os Anjos para que trouxessem luz aos quatro cantos do mundo e avisassem os homens que o Filho de Deus estava a chegar. O primeiro Anjo tinha asas azuis.

Foi iluminar as cavernas e as grutas com um raio de luz que o sol lhe deu. Foi esse raio de luz de sol que ajudou os anões a fazerem as pedras coloridas. Esse anjo trouxe a chuva e ela lavou as pedras, encheu os lagos, fez os rios correrem mais depressa. O segundo Anjo tinha asas verdes. Saiu do céu bem cedinho, mas como voava devagar, chegou à terra ao entardecer. O raio de luz que esse Anjo trouxe deu cor e perfume às plantas. Ele também ensinou os homens a plantar e a deixar a terra bem fofinha para receber a semente. O terceiro Anjo tinha as asas amarelas. Ele foi até perto do sol e o sol deu-lhe um raio da sua luz para que ele a trouxesse até à terra. Quando ele estava a chegar, os animais viram aquela luz e ficaram admirados. O Anjo então explicou-lhes que iria nascer uma criança muito especial e que todos deveriam se preparar para recebe-La. Os pássaros fizeram músicas muito bonitas, as borboletas coloriram as suas asas, e os animais de pelo falaram uns com os outros sobre o acontecimento, o vento espalhou a notícia por todos os cantos. O quarto Anjo tinha asas vermelhas. Ele queria tanto ajudar os homens que foi logo falar com Deus , nem esperou ser chamado. Deus tirou uma luz do seu trono e disse ao Anjo vermelho que colocasse essa luz no coração de cada homem, de cada mulher, de cada criança. Porque já estava bem perto o dia do nascimento de Jesus.




História para o Advento

"O inverno estava a chegar. A neve e o gelo cobriam o solo e os dias escureciam. A Mãe Terra reuniu as suas criaturas e disse: 'Está na hora do nosso Jardim Sempre Verde. Ele trará calor e luz à terra durante o inverno profundo. Quem me vai ajudar?'


'Vamos ajudar a abrir um caminho na floresta', disseram as pedras.


'E nós vamos cintilar à luz das velas como as estrelas no céu', disseram os cristais.


'Temos de fazer um caminho em espiral de ramos verdes', disseram o pinheiro e o abeto.


'E nós seguraremos as velas', disseram as maçãs, 'pois temos estrelas nos nossos corações'.


A rainha das abelhas disse que daria a cera da sua colmeia para fazer velas da cor do ouro.

'Vou trazer uma nova vida ao jardim', disse a rosa vermelha.


Os animais da floresta conversavam. Eles iriam guardar o jardim e garantir que nenhum dano acontecesse aos que caminhassem por ele. As estrelas disseram que queriam participar e algumas caíram na terra para iluminar o caminho do jardim. A Mãe Terra agradeceu a todos e disse que só faltava uma coisa - o amor das crianças era necessário para encher o jardim.


E então vieram as crianças e, uma a uma, caminharam pela espiral do jardim, acendendo suas velas e pousando-as nas estrelas douradas. Logo, logo o jardim brilhou, iluminado."


Música: “ Advento, Advento Uma luz cintila Brilha e brilha De noite e de dia Esperando até Chegar o Natal”






Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page