top of page

Celebrar as épocas do ano: S. João e o Verão

Atualizado: 10 de jan.

A Festa de São João


A época de São João começa a 24 de junho. É uma festa de verão onde, na maioria dos países nórdicos, as crianças vão para a escola com uma coroa de flores e roupas alegres. Elas cantam, jogam e dançam ao redor de uma fogueira. No final da celebração, os mais corajosos saltam sobre uma fogueira. Nós em Portugal começamos a celebrar os Santos, na noite de Santo António a 12 de Junho e terminamos no São Pedro a 29 deJunho. O S.João é o Santo do meio e mais festejado no Norte do país. No entanto está festa tem sempre um encanto esqueciam pois surge com a chegada do verão.

Mas que celebremos exatamente no São João?



"A festa de S.João é uma festa de verão, inflama a vida, tudo que a contém, e o nosso coração !"


Solstício


A festa de S.João, é também conhecida como Solstício de Verã no entanto, realiza-se uns dias depois do mesmo, no dia 24 de junho. É portanto a festa que comemora o solstício e o aniversário de S. João Batista. Isto porque, antes da chegada do agora usual calendário gregoriano, havia o calendário juliano, e o solstício de verão neste caía a 24 de junho. Embora o solstício de verão no calendário gregoriano tenha sido estabelecido no dia 21 de junho, muitas pessoas ainda celebram o festival de verão a 24 de junho em junção com o Dia Católico Romano da Memória de São João.


S.João Baptista


João Baptista nasceu a 24 de junho, exatamente seis meses antes do dia em que celebramos o nascimento de Jesus. Foi ele quem baptizou Jesus aos 30 anos de idade no Jordão, recebendo o seu nome de baptismo através de Cristo. Segundo a Bíblia, João também baptizou os seguidores de Cristo entre os cristãos e exortou o povo ao arrependimento. É atribuído a João a afirmação de que: uma pessoa não pode apenas simplesmente florescer e crescer, também deve haver na sua vida um momento de reflexão e introspeção.


As tradições


Dançar durante o solstício de verão é a tradição mais comum a todos os países. Mas as tradições em torno do São João são muito antigas. O festival de solstício de verão é originalmente uma grande celebração, onde as pessoas celebravam o dia mais longo do ano, em que colhiam a erva de São João e usavam o seu poder para se proteger contra as influências do mal. As fogueiras de São João eram acesas para afugentar os espíritos malignos. Acreditava-se que, se saltarmos sobre o fogo, seremos poupados de infortúnios e doenças durante um ano.


As pessoas ainda celebram, especialmente nos países escandinavos, o calor do sol, a vida, o amor e a exuberante floração da natureza. As grinaldas são amarradas com erva e flores do campo, as casas são decoradas com folhagens e flores e... a festa vai começar! Acredita-se que se colhermos sete flores na noite do solstício de verão e as colocarmos debaixo da almofada, sonharemos com o nosso futuro amor.


As escolas Waldorf também celebram o solstício de verão. As crianças vêm com roupas coloridas e muitas com grinaldas de flores nas suas cabeças. As escolas normalmente organizam jogos e convívios de verão. Se o tempo estiver bom, podem surgir brincadeiras com água e, é claro que não pode faltar um bom gelado de lanche de verão.

No final da festa, algumas escolas ainda se atrevem a atear uma fogueira bem protegida. Qualquer um que ouse pode pular sobre ela.


O ritmo anual


As festas ao longo do ano constituem uma espécie de ponto de ancoragem onde podemos vivenciar o ritmo da natureza com bastante clareza. As celebrações tornam-nos conscientes do que nos vem da natureza naquele momento. Mas, em oposição a esse movimento externo, há também um movimento interno que é sempre diametralmente oposto a ele.


A festa de São João é exatamente a oposta à do Natal. No Natal ao redor dos dias escuros e frios do solstício de inverno nós voltamo-nos para dentro, retiramos para nossas casas, vendo a luz (interior) nascer em nós, na festa de São João, surge o movimento oposto. Saímos, cantamos e dançamos e tudo é decorado com flores. É o pináculo da natureza onde tudo floresce e cresce exuberantemente. Nós, humanos, desfrutamos os dias longos e leves que parecem não ter fim.


Mas a partir deste dia, a luz diminui novamente e o homem lentamente volta-se de novo para dentro. Tal como nós, na nossa vida, nem sempre podemos continuar a crescer, a florescer e a nos divertir sem preocupações. Chega sempre um momento em que essas forças devem ser transformadas, voltadas para dentro e contidas. Aprendemos a contermos-nos aprendendo a escutar de novo, e a não julgar muito rapidamente. Não devemos deixar o calor subir até as esferas celestes e tomar consciência do oposto em nós, devido ao relaxamento aparentemente interminável do verão, devemos também descobrir que a essência da vida só é visível nos nossos corações.


Feliz festa de verão!


São João na mesa das estações


Como no S. João as pessoas celebram o florescimento da natureza. Os tons verdes ou as cores alegres de verão combinam perfeitamente com isso. As crianças das flores encaixam-se bem na mesa das estações, assim como um lindo bouquet de flores (do campo), borboletas e uma colmeia com abelhas.


Um lírio branco e uma rosa vermelha também ficam bem na mesa anual de S.João. Porquê? S.João Batista exorta o arrependimento, ele encoraja as pessoas a deixarem o velho e a adoptar uma atitude diferente interiormente. Tu também podes ver o mesmo movimento na natureza. Os dias estão a ficar mais curtos a partir de agora e estamos a prepararmos-nos para o escurecer novamente até o Natal. Vamos do movimento da vida exuberante e leve ao ar livre, do desapego para o retorno para dentro, e este não é um caminho fácil. Os símbolos desta caminhada interior são a rosa e o lírio. O lírio branco é o começo puro e a rosa vermelha simboliza o caminho às vezes espinhoso do desenvolvimento.



Para outras celebrações anuais, procura outros posts no nosso blog.


As Tradições em casa


Faz uma trança ou coroa de flores ou faz uma trança de papel crepe vermelho, amarelo e laranja... (As grinaldas de flores naturais durarão mais se as colocares num prato no frigorífico com um pano húmido antes de usá-las.)

Fiquem acordados até à meia-noite, cantem e dancem ao redor de uma fogueira.

Saltem sobre uma fogueira real ou um bela fogueira feita de panos amarelos e vermelhos ( hoje em dia muitas regulamentações proíbem as fogueiras).

Organizem jogos de verão, como corridas de ovos, sacos, e com balões de água.

Façam biscoitos com flores comestíveis.

Façam cubos de gelo com flores comestíveis.

Façam um concurso de caroço de cereja 'quem consegue cuspir mais longe?' (atenção à idade das crianças!). As cerejas são o fruto de excelência da festa de S.João.

Leiam uma história de verão.


Comecem uma lista simples para as férias de verão ( podem estabelecer a condição às crianças de que estas actividades não devem custar (quase) dinheiro algum:

  • Nadar no mar.

  • Afagar uma ovelha.

  • Comer um gelado (por dia?).

  • Ler livros.

  • Reservar uma manhã por semana para caminhar com toda a família.

  • Passeio de família a pedalar ao longo de um rio, lago, etc...

  • Fazer piqueniques no/num jardim.

  • Fazer comida sobre uma fogueira.

  • Dormir numa tenda no jardim ( se não tiverem, de algum amigo?).

  • Fazer uma cabana na floresta.

  • Observar as estrelas juntos.

  • Apanhar conchas na praia com um buraco e fazer um colar de verão.

”S.João, S.João dá cá um balão para eu brincar...”












262 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page